Anjos da Hospitalidade nasce buscando o nicho de eventos fúnebres

Uma das poucas certezas da vida de todo ser humano é sua morte. Eventos fúnebres é uma industria que carece de bons fornecedores. A Anjos da Hospitalidade nasceu para incrementar o setor.

REDAÇÃO DO DIÁRIO DO TURISMO

Um momento que chegará certamente para todas as pessoas é a morte. Etapa delicada e triste principalmente para os envolvidos no processo de despedida da pessoa falecida. Diante disso, muitas empresas atuam para confortar o sofrimento: o chamado nicho de eventos fúnebres. No Brasil, é um segmento pouco atendido e que precisa, cada vez mais, de especialização por parte de seus fornecedores.

O mercado funerário no Brasil fatura em torno de R$ 7 bilhões por ano, com a operação de aproximadamente 5,5 mil funerárias, mil cemitérios privados e 90 crematórios, que empregam de forma direta mais de 50 mil pessoas segundo informações do Sindicato dos Cemitérios Particulares do Brasil (Sincep). Diversos outros negócios ajudam a movimentar este mercado, como floriculturas, transportadoras, indústrias de velas, caixões e urnas.

De olho nessa fatia de mercado, as empresárias Andréa Nakane e Shirley Salazar resolveram investir pesado na criação da Anjos da Hospitalidade com o intuito de prestar um serviço tão necessário e, ao mesmo tempo, acalentador. As sócias já estão juntas há dez anos na empresa Mestres da Hospitalidade, atuando com eventos corporativos e culturais.

A ideia surgiu exatamente por uma autovivência, já que há 15 anos, eu mesma, como uma boa organizadora de eventos, redigi o roteiro de minha cerimônia fúnebre, indicando tudo o que gostaria que fosse concretizado após a minha passagem, incluindo textos de leitura, repertório musical, local de acolhimento das minhas cinzas, entre outras especificidades, que tenham a minha cara, o meu estilo“, disse Andréa Nakane ao DIÁRIO. “Desde então, eu e a Shirley, começamos a pesquisar o mercado e descobrimos um nicho inexplorado. Uma grande demanda e não só para roteirização, mas execução, exposição, eventos, missas, despedida das cinzas, etc” complementa a carioca Nakane.

A assessoria de eventos fúnebres contempla muito mais que a escolha de urnas, flores, velas ou local do sepultamento/cremação. Com foco na resolução empreendedora, a Anjos da Hospitalidade irá oferecer serviços diferenciados na assessoria de velórios, sepultamentos e ritos posteriores, como missas, cultos, cerimônias de despedida das cinzas e leituras de testamento, acompanhamento total aos familiares fragilizados, viabilização do velório virtual, livros de condolências, formatação de eventos posteriores conforme a crença religiosa e desejos dos próprios falecidos.

A fragilidade que vem com a morte, muitas vezes, abala tanto os que ficam, que os impossibilitam de tomar providências cruciais para que esse momento não seja ainda mais difícil, a emoção está à flor da pele… ficamos totalmente vulneráveis… sem saber até o que fazer, como fazer. E para isso estaremos aqui, prestando um serviço de muita compaixão e colaboração para que toda a família, realmente, consiga despedir-se plenamente daquele que lhe foi tão estimado” afirma Shirley Salazar.

Serviço funerário em São Paulo

Para ter dimensão do segmento de eventos fúnebres, somente a capital paulista tem uma área especial para cuidar do segmento, que, neste caso, vai além dos eventos. É o Serviço Funerário do Município de São Paulo (SFMSP), responsável pela gestão e administração de 22 cemitérios municipais, um crematório, 12 agências de contratação de serviços funerários e 114 salas de velórios, distribuídos em todas as regiões da cidade. Fiscaliza, ainda, 20 cemitérios particulares.

Escultura em túmulo no Cemitério da Consolação. (Foto: Caio Pimenta/SPTuris)

O SFMSP funciona 24 horas por dia e tem cerca de 1.200 funcionários, responsáveis pelo atendimento humanizado de cerca de 2,5 milhões de pessoas impactadas por este serviço por ano. Só em 2015, faleceram 86.140 pessoas; destas, 77.053 foram atendidas pelo Serviço Funerário Municipal. Ao todo, os cemitérios públicos de São Paulo representam 3,6 milhões de m² de áreas verdes, o que representa a segunda maior área verde da capital paulista.

O lançamento oficial da Anjos da Hospitalidade aconteceu estrategicamente no dia 1º de março, quarta-feira de Cinzas no calendário cristão. Uma data bastante oportuna para fixar a importância de bons fornecedores no setor

 

Serviço:

Anjos da Hospitalidade: anjosdahospitalidade@uol.com.br

Morte: Um dia ela chega e… geralmente nunca estamos preparados.

Isso é fato, não há nada que seja tão comum a todos os seres humanos que o rito de passagem, conhecido como Morte. A dor de não contar mais com uma pessoa querida ao lado, próxima ou mesmo tendo a sensação que ela está por perto quando necessário é pulsante e muitas vezes nos faz perder o chão. E logo nessa hora, há tanto por fazer, tantas pendências, protocolos a serem concretizados, naquele que será o “Último Evento” de quem partiu… De forma tão desnorteada, as exigências sociais machucam ainda mais, e em muitas ocasiões, não permite que haja uma vivência plena da despedida, da recepção da solidariedade e afago emocional de colegas e amigos. Por isso ter noção das burocracias envolvidas na morte de um ente querido só aumenta a tristeza e o aprendizado que chega – para a maioria das pessoas – é justamente em um momento dilacerante, sem nenhuma chance de adiar decisões e atitudes.

E é exatamente para aliviar tal cenário, que a Anjos da Hospitalidade surge como um alento que permite que toda a família esteja plena no momento de velar e despedir-se de seu familiar. Mais que um serviço, a Anjos da Hospitalidade oferece uma inovação elementar, um apoio acolhedor e hospitaleiro de forma a garantir que o “Último Evento” seja emoldurado pela serenidade e pela emoção totalmente dedicada à sua homenagem final. E essa ação não é uma escolha… é o encerramento que um dia chega para todos nós!

Anjos da Hospitalidade – O acolhimento no “Último Evento”

Uma das poucas certezas da vida de todo ser humano é justamente o fato de sua morte.

Um momento que por mais que se tenha a convicção de que chegará, ainda é um assunto delicado, muitas vezes renegado e que demanda um controle emocional de familiares e parentes, que enlutados, acabam por ter que dividir sua dor com as exigências e burocracias sociais referentes a todo o processo do velório e posteriormente sepultamento e/ou cremação.

Um mercado muito amplo e pouco atendido, assim pode-se especificar o nicho que envolve os eventos fúnebres no Brasil.

Pensando nisso, e com o intuito de prestar um serviço tão necessário e ao mesmo tempo acalentador, as sócias Andréa Nakane e Shirley Salazar, juntas há dez anos na Mestres da Hospitalidade, atuando com eventos corporativos e culturais, estão prestes a oferecer uma nova concepção no atendimento aos eventos fúnebres, por meio de sua nova unidade de negócio, batizada de Anjos da Hospitalidade.

Com esse pioneiro olhar empreendedor, a Anjos da Hospitalidade irá oferecer serviços diferenciados na assessoria de velórios, sepultamentos e ritos posteriores, como missas, cultos, cerimônias de despedida das cinzas e leituras de testamento, possibilitando que os familiares e amigos tenham tempo totalmente dedicado a prestar as últimas homenagens aos seus entes queridos, sem a preocupação em lidar com toda a logística e operacionalidade desses eventos.

O serviço pode ser contratado imediatamente após o falecimento ou de forma inédita poderá ser planejado pela própria pessoa, que terá um roteiro personalizado para seu “último evento”.

“ A ideia surgiu exatamente por uma autovivência, já que há 15 anos, eu mesma, como uma boa organizadora de eventos, redigi o roteiro de minha cerimônia fúnebre, indicando tudo o que gostaria que fosse concretizado após a minha passagem, incluindo textos de leitura, repertório musical, local de acolhimento das minhas cinzas, entre outras especificidades, que tenham a minha cara, o meu estilo… já imaginou fazer algo totalmente diferente do que fui? Não… não vou correr esse risco!”, declara Andréa Nakane.

A assessoria de eventos fúnebres contempla muito mais que a escolha de urnas, flores, velas ou local do sepultamento/cremação. A Anjos da Hospitalidade terá um vasto portfólio que inclui acompanhamento total aos familiares fragilizados, viabilização do velório virtual para que pessoas de outras localidades impedidas de estarem in loco possam acompanhar as homenagens, livros de condolências, missas ou cultos de corpo presente, além da formatação de eventos posteriores conforme a crença religiosa e desejos dos próprios falecidos.

“ A fragilidade que vem com a morte, muitas vezes, abala tanto os que ficam, que os impossibilitam de tomar providências cruciais para que esse momento não seja ainda mais difícil… a emoção está à flor da pele… ficamos totalmente vulneráveis… sem saber até o que fazer, como fazer… e para isso estaremos aqui, prestando um serviço de muita compaixão e colaboração para que toda a família, realmente, consiga despedir-se plenamente daquele que lhe foi tão estimado. Além disso, com a oferta do serviço de roteiro antecipado, podemos garantir que os desejos finais já tenham sido formatados e já divulgados previamente a quem lhes seja de confiança”,  conclui Shirley Salazar.

O lançamento oficial da Anjos da Hospitalidade está programado para o dia 1º de Março, pós carnaval, na quarta-feira de Cinzas.

Atendimentos já estão sendo realizados e informações complementares poderão ser obtidas pelo email: anjosdahospitalidade@uol.com.br

Você Sabia

Curiosidades:

  • Em alguns lugares da China, a cor tradicional do luto é o púrpura. A cor preta, no luto, contém o simbolismo da noite e a ausência de cor para expressar o abandono e a tristeza. Esta cor facilita a lembrança de que ocorreu uma perda.
  • No Antigo Egito, a preocupação com a vida após a morte era tão grande, que era comum as pessoas serem enterradas com os Textos de Sarcófagos. A crença era de que, ao se apresentarem ao Tribunal de Osíris, as declarações seriam lidas. O mais interessante: as declarações eram sempre negativas, do tipo Eu nunca matei ninguém, Eu nunca roubei…

Parceiros

Não há tempo para concorrências e análises orçamentárias, por isso temos em nosso rol de parceiros, fornecedores comprometidos e eficientes que já foram alvos de negociações, para encontrarmos a melhor relação custo x benefício no atendimento a esse momento.

Com cronogramas muito ajustados, tanto em velórios, sepultamentos e outros ritos, a garantia da entrega e a qualidade do que é ofertado são atributos essenciais e que integram as referências de nossos parceiros.